Musicoterapia

Pela Musicoterapia, através da experiência e interação com diferentes elementos musicais e artísticos (tocar instrumentos, cantar, dançar, ouvir música, etc.), é um programa de intervenção adaptado a cada criança e com base nos recursos e potencial de cada uma, que visa atender às suas necessidades sociais (contato visual, tomada de vez, iniciar interação e auto-estima), de comunicação (usando sons e gestos vocais / verbais), emocionais (expressão de sentimentos não verbais), físicas (motricidade fina e grossa), cognitivas (concentração e atenção, imitação e sequenciação) e sensoriais (através do toque, audição e níveis de consciência). 
Sempre de forma lúdica e tanto individualmente, como em pequenos grupos (3 a 4 crianças), a Musicoterapia pode ser usada por exemplo para ajudar crianças com perturbação do espectro do autismo (PEA) a melhorar as suas capacidades de comunicação, ou ajudar bebés prematuros a melhorar os padrões de sono e aumentar seu peso.
Muitas crianças demonstram interesse em aprender a tocar um instrumento, e os pais podem querer encorajá-las, mas as crianças com necessidades especiais ou com diagnósticos psiquiátricos, comportamentais ou de desenvolvimento, podem ter dificuldades nas aulas tradicionais nas quais o professor pode não estar preparado para se adaptar ao estilo de aprendizagem da criança ou aos desafios comportamentais, sociais ou cognitivos.